O que é uma plataforma de e-commerce e como escolher a sua

03/09/2015 Lahisla Vilar
3 min de leitura
7
Amou?

Uma loja física precisa de um ponto comercial, um lugar feito de telhas e tijolos para existir. No caso do e-commerce, é preciso utilizar uma plataforma para que a loja virtual exista. A plataforma de e-commerce é o sistema que nos permite criar a loja virtual, visualizá-la e gerenciá-la.

Escolher a plataforma é uma das etapas mais importantes da criação de uma operação de e-commerce, pois ela é a base da loja virtual e, portanto, precisa atender a todas as necessidades do negócio.

*O plano de negócios é essencial para saber as necessidades que o seu e-commerce terá antes de escolher a plataforma. Veja o nosso post “Planejamento para o e-commerce: Não dê o primeiro passo sem ele”.

Existem basicamente três tipos de plataforma para e-commerce em relação ao investimento necessário:

Gratuitas: São limitadas em relação à customização do layout e do número de produtos cadastrados.
Código fonte aberto (open source): Também são gratuitas, mas demandam que você contrate desenvolvedores especialistas nela para customizar layout, configurar funcionalidades e oferecer suporte.
Pagas: Permitem a customização de layout, oferecem diversas funcionalidades em sua plataforma e suporte especializado, mas cobram taxa de instalação (taxa de setup) e porcentagem sobre as vendas da loja virtual.

Em cada um desses tipos de plataforma, existem diversas opções, cada uma com preços e funcionalidades diferentes.

A Bleez utiliza a plataforma de código fonte aberto Magento para o desenvolvimento de lojas virtuais sob demanda e também tem a opção de loja pronta alugada.

Como escolher a plataforma ideal?

Primeiro é preciso considerar quanto você pode investir. É claro que o ideal é que seja escolhida uma plataforma que permita uma futura expansão da loja virtual, sem a perda de dados de usuários e histórico de compras, mas as opções mais robustas requerem um investimento mais alto. Se o orçamento não permitir, você pode optar por uma plataforma gratuita.

Alguns especialistas recomendam que o investimento inicial em plataforma seja entre 10% e 30% da verba disponível para montar toda a operação de e-commerce, mas esse valor pode variar de acordo com os planos de expansão do negócio para pelo menos os próximos cinco anos.

Definida a verba disponível para a plataforma, a próxima etapa é identificar as suas necessidades e quais plataformas atendem a elas. Faça uma pesquisa por todas as plataformas disponíveis no mercado e liste as características, funcionalidades e preços de cada uma. Aquelas que se encaixarem no orçamento, passam para a próxima fase da análise. A escolha pode ser feita através de perguntas e um checklist. Por exemplo:

Quanto ao fornecedor da solução de e-commerce:

A empresa tem tradição no setor ou surgiu na semana passada?
Qual a experiência dos atuais clientes da empresa com o sistema?
Qual a opinião dos atuais usuários com o suporte ao sistema?
O desempenho do provedor de hospedagem é satisfatório?
O fornecedor oferece opções de expansão para a plataforma?

Quanto aos recursos disponíveis na plataforma de e-commerce:

A plataforma possui estrutura e recursos (URLs amigáveis, meta tags únicas, redirect 301), para a implementação de um bom processo de SEO?
Possui integração avançada com sistemas de monitoramento como o Google Analytics para e-commerce?
Existem opções de integração avançada com programas de links patrocinados, como o Google AdWords?
Quais os relatórios gerenciais oferecidos pelo sistema e qual o seu grau de customização?
O sistema é responsivo e se adapta a exibição em dispositivos móveis?
A plataforma oferece diversidade de formas de pagamento?
Qual o nível de integração com redes sociais oferecido pelo sistema?
Quais os recursos relativos a segurança das transações (SSL, sistemas antifraude) disponíveis?

Ao escolher a plataforma, tenha em mente o que você pode investir no presente e as suas necessidades futuras. Muita pesquisa e planejamento fazem parte da criação de um e-commerce.

Gostaria de ter um e-commerce? Saiba como está o mercado no nosso e-book 5 razões para investir no ecommerce em tempos de crise.