Receba conteúdo exclusivo sobre comércio eletrônico

Receba o nosso orçamento

Digite seus dados abaixo para que nossos consultores de vendas possam entrar em contato com você:

Inbound Commerce: Entenda tudo sobre essa estratégia e dispare suas vendas

inbound commerce - agencia bleez

Se você já possui um ecommerce ou se você ainda está só sonhando em ter um, já deve ter noção da tamanha competitividade e concorrência que existe dentro do mercado digital.

O que difere os ecommerces uns dos outros são seus produtos e serviços e, principalmente, as estratégias que cada um adota para conseguir clientes.

O X da questão é, quanto mais você conseguir se diferenciar, mais autoridade com seu público você terá. Esse diferencial é você quem cria e estabelece, e é definido basicamente na forma em que você se comunica e se relaciona com seus clientes.

Você quer ser diferencial, se comunicar e se relacionar realmente com seus clientes?

Se sua resposta foi sim, te apresento uma das mais promissoras estratégias do mercado digital: Inbound Commerce.

Continua aqui que eu te explico o que é, como funciona e como colocar em prática essa estratégia no seu ecommerce.

O que é Inbound Commerce

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em Inbound Marketing, correto? Pois bem, o Inbound Commerce é uma adaptação dos processos de Inbound Marketing voltados apenas para os ecommerces.

O conceito é praticamente o mesmo, a grande finalidade da estratégia de Inbound Commerce é fazer com que você conquiste seus clientes nas fases de sua jornada de compra.

A grande maioria dos empreendedores que possuem uma loja virtual entendem a logística de vendas como: os clientes que compram e os que não compram, e isso está errado.

“1,65 a cada 100 pessoas que entram no seu e-commerce efetuam a compra” (Experian, 2015)

Ou seja, 98% das pessoas que entram na sua loja, por mais que se identifiquem com sua marca, não estão prontas para comprar.

É exatamente aí, onde o inbound commerce entra, pois essas 98,35 pessoas que entram na sua loja e não compram, ao invés de perdê-las e nunca mais ter contato com elas, você focará em conseguir se relacionar com elas, para prepará-las para comprar de você.

Inbound Commerce na prática

Não existe um modelo único onde você deve seguir a risca cada etapa para conseguir fazer a estratégia de Inbound Commerce funcionar, isso porque cada loja virtual é diferente uma da outra, com públicos e linguagens diferentes.

Basicamente, o processo de Inbound Commerce se resume em:

  1. Atração
  2. Conversão
  3. Vendas
  4. Fidelização

Vamos abordar cada uma destas etapas e o que fazer em cada uma delas, confere.

1. Atração

O nome em si, já diz tudo! Essa é a primeira etapa do Inbound Commerce, o momento de atrair suas personas para sua loja virtual.

Espero que persona não seja nenhuma novidade para você, pois se for, antes de seguir adiante, aprenda o que é e como fazer sua persona, já que sem elas, DE NADA adiantará qualquer coisa que você venha fazer a seguir.

Digo isso porque a base dessa estratégia é você ter total entendimento de quem é sua persona, para que assim você não perca tempo e dinheiro atingindo pessoas que não se interessam pelo seu produto.

O que fazer para atrair

As principais ferramentas para você atrair suas personas são:

BLOG

Tenha um blog para sua loja virtual! Muitos empreendedores ainda não tem noção do quanto gerar conteúdo traz gigantes benefícios para as vendas do seu ecommerce.

Isso é triste, pois os que fazem, conseguem aquilo que é mais admirável e lucrativo: Autoridade em seu mercado.

Existem dois tipos de conteúdos que eu indico para um blog que tem como finalidade atrair pessoas:

Conteúdos Evergreen:

Os conteúdos Evergreen são aqueles que podem ser consumidos a qualquer momento e que não perdem sua importância com o tempo. Geralmente são conteúdos educativos, que ensinam algo.

Esse tipo de conteúdo é importante para seu Blog, pois com eles você poderá solucionar diversos problemas e dores das suas personas, se relacionando com elas de alguma forma e tornando-as sua fã.

Conteúdos Buzz content:

Os conteúdos Buzz content já tem uma proposta completamente diferente, e conseguem partir pro ponto que você mais deseja: vendas! Esses conteúdos são quentes, feitos agora e com duração determinada, pois só fazem sentido serem consumidos neste momento específico.

É um conteúdo criado estrategicamente para ser bem visto e acessado.

Vamos para um exemplo prático para você ter mais entendimento:
Imagine que você tem uma loja virtual de camisas esportivas, ou que vende artigos esportivos. É ano de copa do mundo e em poucos meses os jogos começarão. Comece desde agora a criar conteúdos engajados para a copa, com informações de jogadores, times, escalas, dias, horários e tudo que você puder. Como o tema estará super em alta, as buscas por este assunto aumentarão, o engajamento em redes sociais também e VOCÊ estará fornecendo para seus clientes o que eles desejam, tendo grande chances que eles comprem de você.

REDES SOCIAIS

Se as redes sociais pudessem ser comparadas com algo, seriam comparadas como os melhores amigos de seus clientes, consequentemente seus principais aliados.

Todos os seus clientes, por mais diverso que seu público seja (isso se você vende online) estão em alguma rede social, por isso, você também deve estar nelas. (Mais uma vez a importância do conhecimento de sua persona)

Não só estar nelas, como se dedicar em se relacionar DE VERDADE com seus clientes através delas.

Como atrair clientes pro seu ecommerce através das Redes sociais:

Se relacione:

O ponto principal das redes sociais é você ser amigo do seu cliente, entender e perceber tudo que acontece, conversar com ele, perguntar, esclarecer dúvidas e principalmente atualiza-los com suas informações, novos produtos, novos conteúdos, novas promoções, descontos e etc.

Nunca esqueça: Seu cliente é seu melhor amigo, faça ele se sentir assim e ele será seu fã!

Promoções e descontos:

Tem promoção nova? Tem desconto novo? Tem frete grátis? Informe e atualize seus clientes, principalmente se essa atualização trouxer benefícios para ele!

Sorteios:

Sorteios costumam trazer grande engajamento e interação nas redes sociais. Isso acontece porque hoje em dia, os sorteios são baseados em: troca de likes, comentários, compartilhamentos e seguidores.

Essa interação é bem bacana, dependendo claro, do seu objetivo. Como estamos na fase de Atração, os sorteios se encaixam perfeitamente, já que você estará realmente, apenas atraindo novas ações (de preferência faça sorteios que levem esses novos usuários para sua loja).

SEO

Se você não sabe o que é SEO, por favor (desesperadamente), aprenda!

Fazer otimização de SEO na sua loja virtual para a etapa de Atração de clientes, é imprescindível e fundamental.

Eu não vou falar aqui tudo o que você deve fazer para ter sua loja virtual na primeira página do Google, porque além de ser muita coisa, o meu foco neste momento é apenas em atração clientes.

O que fazer para otimizar sua loja virtual para SEO, e atrair clientes:

Descrição do produto e categoria:

Um dos grandes pecados de muitas lojas virtuais é não conter nenhuma descrição em suas categorias e também nenhuma informação relevante na descrição de seus produtos.

Descrição relevante que digo, é ter uma descrição que consiga persuadir seus clientes, pois na maioria das lojas virtuais, a descrição é vazia, contendo apenas informações básicas do produto, e o segredo é: ir além disso.

Saiba mais sobre descrição de produtos aqui

Renomeação de imagens:

Todas as imagens dos produtos da sua loja devem conter um nome. Essa renomeação deve ser feita de forma inteligente, logo que, a imagem do seu produto pode ser encontrada no Google, pela sua persona, através de uma palavra chave.

Se você vende produtos esportivos, por exemplo, e está cadastrando uma blusa do Brasil para vender, pesquise pelas palavras chaves relacionadas a este produto, e coloque a principal palavra chave no nome da imagem + o nome da sua marca, que poderia ser: camiseta-do-brasil-copa-Nome-da-empresa.

Otimização de páginas:

A otimização de páginas nada mais é do que você inserir: Tag title, Meta description e URL adequada para cada página (cada página mesmo) da sua loja virtual.

Essas definições devem ser baseadas em palavras chaves, aquelas que você pesquisou serem as mais fortes para sua marca ser encontrada.

Entenda mais sobre pesquisa de palavras chave, aqui! 

CAMPANHAS PAGAS

As campanhas pagas são as queridinhas para a etapa de Atração, isso porque conseguem trazer tráfego rápido e qualificado.

As principais ferramentas que te indico para esse tráfego rápido e de uma forma qualificada são o Google Adwords e o Facebook Ads.

Não vou citar como fazer essas campanhas para não estender muito o assunto (já que é realmente um assuto é bem complexo e abrangente), porém se você quiser aprender lê:

Passo a passo: Criação de campanhas no Facebook Ads

Passo a passo: Criação de campanhas no Google Adwords

2. Conversão

O termo conversão para muitos empreendedores se refere basicamente em: vendas.

E geralmente o processo que eles tomam para vender é: Atrair clientes – vender (ou não vender).

No mundo do Marketing digital, o termo conversão pode ser interpretado apenas como qualquer ação qualificada que seu usuário toma.

E é sobre essa interpretação que iremos focar no Inbound Commerce.

Pense comigo… Até aqui, já passamos pela etapa de atração, e seu potencial cliente está neste momento acessando sua loja virtual. Será que ele já está preparado para comprar? Se sim, ótimo! Mas e se não? Você quer que ele saia da sua loja sem fazer simplesmente nada?

É exatamente aí onde entra a conversão que te falo, pois ao invés do seu potencial cliente deixar sua loja sem fazer nada e você provavelmente “perder” um cliente, você tentará arrancar o contato dele de alguma forma, para que assim, você tente conquista-lo e então, quem sabe, conseguir uma venda.

O que fazer para converter

As principais ferramentas para você converter seus potenciais clientes são:

LANDING PAGES

Landing pages são páginas de destino que tem como foco entregar informações que convencem suas personas a tomar uma determinada ação, ação essa que você determina baseado em algum objetivo.

No caso do Ecommerce, você poderia fazer uma Landing page explicando tudo sobre o seu produto, todas as funcionalidades que ele tem e também, claro, dos benefícios da sua empresa, convencendo sua persona que comprar de você será a sua melhor escolha. Dentro dessa página de destino, ao invés de ela já cair na compra do produto, ela apenas pedirá um orçamento, deixando algum de seus dados, te dando a oportunidade em além de saber quem realmente se interessa pelo seu produto, entrar em contato com essa pessoa e convencê-la a comprar de você.

A conversão neste exemplo que citei, não é uma venda, e sim apenas o contato do seu potencial cliente.

Quer saber mais sobre Landing pages, aprende aqui!

POP-UPS

Sabe aquelas telas que saltam os olhos e entram no meio da sua navegação? Pois bem, elas são chamadas de pop-ups.

Os pop-ups, precisaram ser bem feitos e atrativos! Até porque são telas que “atrapalham” a leitura do seu usuário.

Por isso, use em seus pop-ups informações que realmente tenham importância, ajude ou beneficie seu usuário de alguma forma.

Você oferece bons descontos? Oferece frete grátis? Oferece algum benefício de compra, como brindes? Informe isso através de pop-ups e peça os dados para contato do seu usuário. Dessa forma, você conseguirá mais dados de potenciais clientes que se interessam pelo seu produto.

NEWSLETTER

Uma das formas mais conhecidas de fisgar o email do seu usuário é com uma Newsletter.

Diferente de um pop-up, a Newsletter não é intrusiva, pelo contrário, geralmente ela fica na Página inicial da loja, com o intuito de conseguir o email do seu usuário, caso ele decida te passar esse dado.

A newsletter pode ser usada tanto para promover promoções, quanto de forma informativa, trazendo contatos bem interessantes, pois são usuários que se inscreveram porque fizeram questão de receber suas novidades, promoções e etc.

3. Venda

Vamos recapitular… Até aqui você já atraiu suas personas para sua loja virtual, conseguiu o contato delas através de alguma conversão e agora, o que fazer?

Agora chegou o momento de você vender! ?

Lembrando que, esses usuários que fizeram essa conversão são usuários que ainda não estavam preparados para comprar, porém mostraram interesse pela sua marca/produto/serviço.

O que fazer para vender

As principais ferramentas para você conseguir vender para usuários interessados na sua marca:

EMAIL MARKETING

A principal ferramenta para esta fase, com certeza será o Email marketing.

Depois que o usuário deixou seu email, chegou a hora de você partir pro ataque e se comunicar com ele. O essencial é que esses contatos sejam interessantes, convencendo seu usuários a comprar de você.

Primeiramente, você precisa escolher que ferramenta irá enviar seus emails. Depois disso, você precisará definir quais serão os emails a serem mandados para essas pessoas, de acordo sempre com que tipo de conversão ela fez.

Por exemplo, se o usuário se cadastrou na sua Newsletter ele está querendo receber notícias da sua marca, mande emails com suas novidades, suas promoções, descontos e etc.

Quer entender mais sobre Email Marketing? Lê aqui!

4. Fidelização

Fazer pós-venda tem a mesma importância (ou até mais) que atrair novos clientes.

Isso porque é bem mais fácil vender para quem já comprou de você e sabe dos seus diferenciais, do que para clientes que ainda nem sequer conhecem sua marca.

Nesta fase o seu foco deverá ser em manter contato com seus clientes, e em hipótese nenhuma abandoná-los. Continue oferecendo produtos relacionados, oferecendo benefícios e atualizando-os sobre tudo da sua marca.

Temos um conteúdo com as 5 ações de pós-venda para fidelização de clientes, lê aqui:

5 ações inteligentes de Pós-venda para vender incrivelmente mais

Feito tudo isso, o seu processo de Inbound Commerce já estará funcionando de forma completa e super engajadora!

Depois que tudo estiver funcionando, não esqueça de mensurar os resultados, para que assim você possa entender o que está funcionando ou o que não, corrigir os possíveis erros e escalar suas estratégias.

Gostou deste conteúdo? Comenta aqui e compartilha com teus amigos!