Modelos de gestão de estoque: Como escolher um para a sua loja virtual

15/09/2016
3 min de leitura
0
Amou?

Modelos de gestão do estoque no e-commerce

Pode até não parecer inicialmente, mas a gestão do seu estoque é fundamental para a satisfação do seu cliente. Se você não tem organização e controle dos produtos que vai vender, as chances de a sua loja virtual enviar o produto errado para o cliente são bastante altas e aí seria um balde de água fria em toda a expectativa dele em relação à compra.

Existem basicamente três modelos de gestão de estoque: o tradicional, o consignado e o terceirizado. Para ajudar na escolha, vou comentar quando e como tirar o melhor proveito de cada um deles.

>>Leia mais: 6 erros de logística que você não pode cometer no e-commerce.

Estoque tradicional

Para quem tem uma demanda recorrente de pedidos, o modelo de estoque tradicional é o mais recomendado, pois exige um acompanhamento mais próximo. Dentro desse modelo, existem duas opções a serem escolhidas de acordo com a organização da sua empresa: o estoque físico e o compartilhado.

No estoque físico, você mantém um espaço para estocar os produtos que você produz ou compra de fornecedores conforme a demanda específica da sua loja virtual. A grande vantagem é ter o controle do estoque próximo e poder garantir a entrega mais rápida para o cliente. Porém, caso aconteça algum imprevisto que faça as vendas caírem, o risco de ficar com estoque encalhado é bastante alta, demandando ações para queima de estoque parado. A melhor estratégia para utilizar esse tipo de estoque é acompanhar de perto as tendências de consumo dos clientes através dos relatórios de vendas do seu e-commerce.

Já no estoque compartilhado os produtos destinados à venda na loja física e na loja virtual da sua empresa dividem o mesmo espaço. A vantagem é economizar para manter apenas um espaço de armazenamento de mercadorias para as operações, mas é preciso ter cuidado redobrado para não misturar a gestão de estoque da loja virtual e da física, pois é comum lojas que vendem o mesmo produto na loja física e na virtual, ficando sem a mercadoria para enviar ao cliente e precisando cancelar a venda. Para diminuir esse risco, utilize uma ferramenta de gestão de estoque que atualize os pedidos em tempo real.

Estoque consignado

O estoque consignado consiste em um acordo entre lojista e fornecedor que possibilita a devolução de produtos que não tiveram boa saída. A maior vantagem é que o risco e os custos são muito menores, pois o empreendedor não terá prejuízos devido ao investimento em aquisição de um grande volume de produtos, mas produtos com baixa sazonalidade ou prazo de validade mais curto não podem ser estocados nessa modalidade.

Para aproveitar o que o estoque consignado tem de melhor, é preciso ter um fornecedor de muita confiança. Qualquer problema que leve ao atraso do envio ou na falta de entrega do produto, quem irá responder é a sua empresa, que pode perder a confiança do cliente e sofrer multas e ações na justiça.

Estoque terceirizado

Terceirizar a gestão do estoque da sua loja virtual pode ser uma boa solução para otimizar o espaço de armazenamento e economizar recursos. Nesse modelo de gestão, existem dois tipos de estoque: drop shipping e cross dock.

No drop shipping, o estoque é integrado a um fornecedor que será responsável pela gestão do estoque. Nesse tipo, cada pedido recebido na sua loja virtual será redirecionado para o fornecedor, que terá a responsabilidade de enviar o produto diretamente ao cliente final.

No cross dock, a sua loja virtual vende o produto mas não possui o item em estoque. Um sistema de back office consulta o estoque de uma segunda loja e consolida o pedido após a confirmação de pagamento. Essa segunda loja fatura e despacha o produto para o seu e-commerce, que por sua vez fica responsável pelo envio ao consumidor.

Como nem tudo que traz economia é perfeito, no modelo de estoque terceirizado falta controle direto ao estoque e tem prazos mais longos para a entrega. Para que ele funcione bem para o seu negócio, invista em uma plataforma de e-commerce que possibilite a integração ao controle de estoque. Além disso, estabeleça um contrato com fornecedores confiáveis e que tenham a responsabilidade de fazer toda a logística incluindo troca, devolução e embalagem com a qualidade necessária.

>>Leia também: Quando seu e-commerce precisa de um sistema ERP e como escolher o seu.

Qual desses modelos se encaixa no seu plano de negócios? Planeje-se e boas vendas!