O que Minecraft ensina a uma agência digital

12/03/2013 Lahisla Vilar
3 min de leitura
0
Amou?

Letreiro da Bleez City

 

Se você não sabe ainda o que é Minecraft, está por fora de uma fenômeno do mercado de games. Esse é o título de um dos jogos de PCs mais vendidos de todos os tempos, com 9 milhões de unidades vendidas na plataforma e chegando a 20 milhões de unidades junto com as suas versões para Xbox 360, Android e iOs.

O jogo tem gráficos que parecem de games antigos, com pixels aparentes, e tudo se baseia na construção de objetos, ferramentas e até cidades inteiras com grandes blocos de diversos materiais coletados, combinados e feitos no ambiente do jogo. Por parecer inicialmente um jogo infantil e sem missões pré-estabelecidas, a primeira reação pode ser de rejeição, mas Minecraft conquista profundamente cada um de seus adeptos, que fizeram o jogo alcançar o sucesso mundial apenas com a propaganda boca a boca.

Mas quais lições tiramos de um jogo como esse? Vamos comentar as principais.

1. A propaganda boca  a boca dos usuários satisfeitos é a ferramenta de marketing mais poderosa.

Por padrão, na indústria de games, um jogo tem a maior parte do seu faturamento logo no lançamento e as vendas vão diminuindo ao longo do tempo até o lançamento da próxima versão. Já o Minecraft fugiu desse padrão e pode ser considerado um sucesso absoluto por ainda estar em crescimento de vendas mesmo estando disponível há 4 anos e sem publicidade alguma para a sua promoção. Todo o sucesso de vendas do Minecraft é devido ao boca a boca dos jogadores satisfeitos e foi assim também que a equipe da Bleez descobriu o jogo.

2. A busca de informação e a persistência é característica dos vencedores.

No Minecraft, o jogador não tem um manual de instruções pronto para construir cada coisa dentro do jogo. Cada jogador vai descobrindo e compartilhando seu conhecimento com os outros através de fóruns, wikis e de vídeos publicados no YouTube. Cada nova descoberta compartilhada é o que torna o jogo mais interessante para todos os jogadores. Assim, compartilhar conhecimento para inovar, torna o jogo mais interessante e o jogador cada vez melhor.

3. O simples e funcional ganha do chamativo e de uso complicado.

Ao primeiro contato com o jogo, os gamers acostumados com jogos em alta definição se assustam com a simplicidade dos gráficos, mas esse é justamente o grande trunfo do Minecraft. O fato de tudo ser construído com grandes blocos, torna esse mundo um papel em branco para que o jogador sinta-se estimulado a fazer coisas das mais variadas e não se limite a missões pré-definidas. A alta definição e o grande número de efeitos pode ser encarado como um limitador de suas ações e não como uma qualidade.

4. O fator social é um diferencial para o sucesso.

Minecraft pode ser jogado por um único jogador, mas nada se compara a jogar com os amigos e criar missões cada vez mais desafiadoras para serem cumpridas juntos. Na Bleez, tanto no trabalho quanto no jogo, as missões são cumpridas em equipe.

5. Estabelecer as próprias metas individuais e em equipe torna o jogo mais interessante.

“Querer fazer” é mais forte do que “ter que fazer” alguma coisa. No Minecraft, cada jogador pode construir e completar missões individualmente ou em grupo e o fato de não ser encarado como tendo uma missão obrigatória para finalizar o jogo torna os jogadores ainda mais estimulados a construir cidades, ferramentas e outras invenções cada vez melhores. Gostar de fazer e querer fazer proporciona o surgimento de ideias mais criativas do que fazer por obrigação para cumprir tarefas.

Saiba mais sobre o Minecraft neste vídeo e baixe o jogo em minecraft.net.

A equipe da Bleez se diverte no tempo livre jogando Minecraft na sua versão “multiplayer”, onde vários jogadores podem jogar no mesmo mundo, e nele já fundamos a Bleez City, que anda em pleno progresso.

Olha só a vista da entrada na muralha que delimita os terrenos da Bleez City: