Como as operações logísticas impactam seu e-commerce

10/05/2019 Wandeson Felipe
6 min de leitura
4
Amou?

operações logísticas para ecommerce

Você conhece a demanda do seu produto? Do que ou de quem você precisa para produzi-lo? E quanto tempo o cliente vai ter que esperar para tê-lo em mãos? Para responder todas essas perguntas você precisar estar antenado sobre as operações logísticas do deu e-commerce!

Ter uma loja online vai muito além de disponibilizar um produto para venda e entregá-lo ao consumidor final. É preciso criar uma integração entre os setores da empresa para maximizar a gestão do seu e-commerce.

Para isso, é preciso ter uma visão ampla e controle das operações realizadas e entender que o sucesso do seu negócio vai envolver planejamento de mercado, estratégias de promoção, mas principalmente controle logístico.

Nesse conteúdo iremos explanar os principais processos logísticos, que devem cotidianamente serem analisados, para melhor controle administrativo e agilidade na entrega do produto ou serviço ofertado.

Entendendo do conceito de logística

Há quem pense que logística se limita ao transporte de mercadorias. Porém, sua área de atuação é bem mais ampla e envolve muitos fatores.

Inicialmente, o conceito de logística se originou durante as guerras, quando militares desenvolveram estratégias para armazenamento, distribuição e manutenção de suprimentos e armas, a fim de derrotar seus inimigos.

Fazendo alusão aos dias atuais, a ideia se mantém a mesma: é preciso criar estratégias para obter diferenciais competitivos, capazes de superar os concorrentes e conquistar a preferência dos clientes.

Para isso, é necessário entregar o produto certo, na quantidade solicitada pelo cliente, com a qualidade esperada, em um tempo hábil e com o menor custo possível.

E sua loja? Consegue realizar essas tarefas com eficiência e agradar o consumidor ou corre contra o tempo e vive tendo reclamações?

Abaixo listamos algumas batalhas que você precisará enfrentar para garantir um bom funcionamento da logística do e-commerce.

1 – Fornecedores

O primeiro grande embate na logística do e-commerce se dá pela escolha dos fornecedores. Eles são responsáveis por abastecer e providenciar insumos, seja de produção ou de comercialização para sua loja.

Tendo em vista seu grau de relevância, é necessário aplicar critérios para a seleção dos mesmos. Devem ser selecionadas empresas de confiança e que não lhe deixarão na mão!

Alguns critérios que você pode utilizar para a escolha:

  • Qualidade do serviço prestado;
  • Preços justos, que lhe permitirão ter uma margem de lucro;
  • Localização do fornecedor;
  • Prazos de entrega;
  • Experiência do fornecedor no ramo.

Ok, mas quantos fornecedores eu devo escolher?

Isso vai depender do ramo em que você atua e do produto que você oferta. O ideal é não depender de um único fornecedor, pois sabemos que imprevistos acontecem e que sua empresa não pode parar.

Tenha sempre contato com 2 ou mais fornecedores e crie o hábito de avaliá-los periodicamente, pois essa é a melhor forma de manter um relacionamento saudável entre as duas partes.

2 – Produção

A etapa de produção, para muitas empresas, é uma tarefa demorada e de muita complexidade. Devido ao imediatismo de consumo, gera-se a necessidade de não deixar o cliente esperando por muito tempo.

O consumidor que opta pela compra online quer comodidade, praticidade e rapidez na entrega. Logo, uma experiência de compra demorada causará insatisfação e insegurança ao comprar novamente.

Não prometa o que você não pode cumprir. Deixe evidente em seu site os prazos de produção e entrega dos produtos.

Mas o que falta para o processo de produção da sua loja ser mais ágil? Automação de máquinas? Mão de obra? Problemas com fornecedores?

Em qualquer das hipóteses listadas acima, é imprescindível que a empresa adote técnicas para melhorar a produtividade, identificando os gargalos que impedem que os níveis de serviço desejados sejam alcançados.

3 – Estoque e demanda

Ter um bom controle de estoque está diretamente ligado a estruturação e capacidade de organização da loja. Além do mais, é garantia de maior rentabilidade e redução de custos.

Porém, a realidade de muitas empresas mostra o despreparo, falta de planejamento e má gestão dos níveis de estoques, o que desencadeia uma série de imprevistos.

Quando isso acontece alguns problemas tornam-se evidentes, tais como:

  • Compra de materiais em quantidades erradas;
  • baixo giro de estoque;
  • Alto custo com armazenagem;
  • Estoque insuficiente;
  • Demora na reposição de produtos;
  • Atrasos nas entregas;
  • Reclamação dos clientes.

De nada adianta criar campanhas e promoções para impulsionar as vendas, se a empresa não está preparada para atender essa possível demanda.

É preciso estudar o mercado para calcular a demanda e definir os níveis de estoque do seu e-commerce. Além disso, é importante verificar seu estoque diariamente para jamais deixar faltar os produtos que mais vendem.

Para garantir que os principais itens estejam sempre disponíveis, é necessário adotar um estoque de segurança e definir o estoque mínimo, que possibilite um tempo hábil para produção e reposição dos produtos.

Nunca deixe que o produto se esgote para solicitar sua reposição, pois você estará perdendo tempo e dinheiro. O cliente dificilmente irá esperar e vai preferir comprar do concorrente.

Em relação às demandas, é imprescindível estar atento aos períodos sazonais e principais datas comemorativas, e assim, se planejar com antecedência e garantir que não falte produtos essenciais para aquela ocasião.

Para assegurar o bom desempenho da sua loja, é importante selecionar alguns indicadores de desempenho para serem analisados, pois eles são as peças-chave para a manutenção e evolução contínua dos processos.

Modelos de gestão de estoque

4 – Envio de produtos

Qual o desejo de qualquer cliente após realizar uma compra online? Receber o produto o mais rápido possível, certo?

Então com que frequência você despacha suas encomendas? E quem são os responsáveis por entregar o seu produto ao cliente final?

Por melhor que seja seu produto e as qualidades que ele oferece, todos os esforços serão em vão se a distribuição for ineficiente.

Fatores como frete, prazos de entregas, trocas e devoluções são determinantes para o cliente finalizar a compra. Logo, as estratégias voltadas para esse setor devem derrubar qualquer objeção que o consumidor venha a ter.

A comunicação da loja com os Correios e/ou transportadoras precisam estar alinhadas, para que não haja problemas ou extravios das encomendas.

Guia prático: Como embalar produtos para envio

5 – Pós-venda

Se você acha que o processo de compra acaba na entrega do produto ao cliente, você está errado! Essa é a hora de fidelizá-lo e trazê-lo para perto de você.

Como realizar o pós-venda na sua loja

Procure saber o nível de satisfação dos compradores ao receberem seu produto. Deu tudo certo? Veio tudo direitinho? A embalagem estava intacta? Compraria novamente conosco?

Pois é isso que falta em muitas empresas: se colocar no lugar do cliente. A empatia além de trazer vantagens, fará com que o cliente se sinta assistido pela loja.

Outro fator que vale ser ressaltado, é que o feedback adquirido serve de combustível para aprimorar os processos dentro da empresa e otimizar as operações internas.

6 erros de logística que você não pode cometer no seu e-commerce

 

Gostou desse conteúdo? Coloca um <3 aqui em baixo, e compartilha com geral!