Planejamento para o e-commerce: Não dê o primeiro passo sem ele

03/09/2015
3 min de leitura
0
Amou?

Quanto do seu sucesso vai depender do planejamento? Eu me arrisco a dizer que 90%. Se você achou muito, entenda por que o planejamento é a maior parte do trabalho dos negócios bem-sucedidos.

Em toda empresa, a função do planejamento é fazer com que todos os recursos sejam aplicados de forma eficiente, afinal tempo e dinheiro estão disponíveis em maior ou menor quantidade, mas são limitados para todos. Então o tempo que você vai passar estudando e pensando na melhor forma de utilizar seus recursos será revertido em economia e melhores resultados no futuro.

Antes de começar a pensar no desenvolvimento da loja virtual em si, é preciso ter em mente que o e-commerce é uma empresa como qualquer outra e precisará controlar as finanças, pagar impostos, gerenciar pessoas e muitas outras coisas. Tudo isso deve ser previamente planejado e, de preferência, estar documentado de forma detalhada e organizada no plano de negócios. Em geral, esse documento contém respostas para os questionamentos em relação ao mercado e à empresa como:

Mercado
Quais as características do mercado online para esse produto?
Que tipos de clientes compram por esse meio e quais os seus hábitos de compra?
Que concorrentes utilizam a Internet como canal de vendas? Qual o seu tamanho e suas características?
Quais os requisitos técnicos e regulatórios para as vendas online?

Empresa
A empresa dispõe dos processos de produção e logística necessários a uma operação de e-commerce?
As questões técnicas relacionadas ao e-commerce foram resolvidas?
As formas de pagamento a serem aceitas já foram decididas?
A forma de divulgação do site já foi considerada?
A empresa dispõe dos recursos humanos e financeiros necessários à implantação do e-commerce?
Foi dado treinamento aos empregados, ou está previsto realizar algum tipo de treinamento?
Existe algum gestor encarregado da operação de e-commerce?
Quais os custos iniciais e de operação com que a empresa terá de arcar?

A forma de organizar todas essas respostas no plano de negócios do seu e-commerce pode variar um pouco, mas deve conter as seguintes partes basicamente:

Análise da Empresa: O que vai ser feito, com que objetivo e quais serão as atribuições dos gestores da empresa e demais colaboradores, se tiver;

Análise de Produto: O que será oferecido ao mercado e quais seus principais diferenciais;

Análise do Mercado: Quem é o público e como é o seu comportamento de consumo, quais são os concorrentes e a quais aspectos legais do mercado preciso estar atento;

Planejamento de Marketing: Quais serão as estratégias e ferramentas utilizadas para a divulgação do negócio;

Planejamento Financeiro: De onde virão os recursos financeiros para a viabilização do negócio e como eles serão aplicados;

Cronograma e Metas: Definição de metas a serem atingidas e criação de uma programação para colocar todas as ações em prática.

Você pode ver muito mais conteúdo que ajuda a fazer um plano de negócios no site do SEBRAE, uma excelente ajuda para qualquer empreendedor.

Aposto que você nem tinha pensado que há tantas variáveis a serem decididas antes de começar a busca por uma plataforma para a sua loja virtual. Tudo isso deve ser decidido e pensado antes de gastar o primeiro centavo, pois você pode descobrir lá na frente que precisa de muito mais investimento financeiro e de tempo do que é capaz de arcar ou que poderia ter gastado muito menos durante o processo de montagem do seu e-commerce. Voltar atrás nem sempre é possível e não adianta chorar pelo recurso desperdiçado.