6 coisas que plataformas de e-commerce’s devem ter para ter sucesso

16/09/2015
6 min de leitura
0
Amou?

Bleez ecommerce - plataforma de ecommerce

“Número 1: cadastro de produtos.”

Não, não e não.

Meus amigos dizem que minhas piadas estão ficando cada vez mais óbvias, mas eu não pretendo ser previsível com essa lista.

Na verdade, as coisas que eu escrevi não são obrigatórias (nem óbvias) em uma plataforma de e-commerce, mas se você as tiver, terá uma grande diferença em produtividade e vendas.

Elas não estão em ordem de importância porque eu não acredito que uma ou outra seja melhor, eu acredito que o conjunto delas é que irá trazer resultados significativos.

Segue a lista:

1. Busca inteligente

Na minha opinião todo e-commerce deve ter incorporado uma busca que no mínimo:

  • Corrija palavras-chave erradas;
  • Sugira palavras-chave com resultados melhores;
  • Tenha cadastro de sinônimos;

A intenção é evitar que o visitante não encontre nenhum resultado mesmo que o problema seja a busca dele.

Em 2008, quando comecei minha jornada de desenvolvedor Magento, trabalhei em um projeto para uma loja de eletrônicos que estava focando sua estratégia na venda de Notebooks. O problema é que os nomes dos produtos estavam cadastrados como “Notebook” – exemplo “Notebook Samsung Intel Core i7″ – enquanto os visitantes digitavam na busca “Notebooks” – isso mesmo, no plural. O problema foi resolvido com cadastro de sinônimos.

Outro exemplo, que aconteceu comigo, foi quando entrei na Adega Free e ignorantemente busquei por “champanhe”. Shame on me.

Por sorte a busca que desenvolvemos é à prova de bruno-vianice e corrigiu o termo da busca para a palavra correta: champagne.

Bleez Ecommerce - busca inteligente adega free

2. Relatório de busca interna

Esse item pode te fazer tanto deixar de perder vendas como aumentar as vendas que você já tem.

Com um relatório de busca interna você tem total capacidade de saber o que os visitantes estão querendo de você.

Bleez Ecommerce - Relatório de busca

Se a sua plataforma trouxer além das palavras-chave o número de usos e a quantidade de resultados das mesmas, você tem o poder na mão.

A equação é simples: ter palavras-chave muito usadas com poucos resultados é um sinal que você está perdendo dinheiro. Ter essa informação vai te dar a possibilidade de pensar em novos produtos ou saber por que você não está vendendo como gostaria.

Há alternativas como o relatório de pesquisa interna que o Google Analytics dá. É bem legal porque você consegue ver quais palavras-chave te trouxeram vendas, segmentar palavras-chave mais usadas por região e várias outras coisas. Porém você não sabe o número de resultados que elas estão retornando.

A minha opinião é que uma não exclui a outra. Você trabalha com o relatório da plataforma para encontrar o que você não tem mas poderia ter para não perder dinheiro e o relatório do Google Analytics para saber quais estão trazendo vendas para você investir mais – comprando mais produtos dessa palavra-chave ou criando campanhas de links patrocinados.

3. Filtro de busca

Eu adoro usar a Netshoes como um exemplo desse item.

Enquanto os concorrentes estão preocupados (estão?) em manter apenas os filtros automáticos – como por categoria ou faixa de preço – a Netshoes permite você buscar tênis pelo seu tipo de pisada ou pelo tipo de terreno que você vai caminhar ou correr. Ou se você está procurando um tênis para uma ocasião específica também é possível filtrar os produtos certos para você.

Bleez Ecommerce - filtro de busca

Coisa linda!!!

Como tudo tem um preço, você terá um leve aumento de trabalho ao cadastrar os produtos. Pelo menos é um esforço que você fará uma única vez – se comparado com o cadastro de preço e estoque que geralmente muda várias vezes – e trará um mega benefício.

Lembrando que esse filtro só deve exibir opções que tenham produtos associados. Não adianta nada o cliente clicar em um filtro que não retorne nada.

Nota: Esse tipo de busca também é conhecido como Navegação Facetada. Não está errado, pois é o seu termo técnico. Portanto, preste atenção quando estiver procurando por essa funcionalidade na sua plataforma.

4. Gerador de Sitemap

O Sitemap é um arquivo que você cria e envia ao Google Webmaster Tools. Este último, caso ainda não conheça, é a área para desenvolvedores do Google que conta com várias funcionalidades legais para gerenciar seu site/e-commerce.

Eu não aconselho criar o Sitemap na mão a não ser que esteja sobrando tempo na sua vida. É papel da sua plataforma automatizar isso.

O conteúdo desse arquivo mágico é apenas a lista de links das páginas que sua loja virtual possui, ou seja, todas as páginas de produto, de categoria e de conteúdo institucional. Ao informá-lo, o robô do Google irá indexar essas páginas mais rápido do que ele faria no processo convencional.

Bleez Ecommerce - gerador de sitemap

5. Integração com Universal Analytics

Integrar um e-commerce com Google Analytics – GA para os íntimos – não é novidade pra ninguém. O polêmico mesmo é a quantidade de pessoas que ainda usam o antigo código de acompanhamento do GA (o Universal Analytics foi lançado em 2012).

A maior vantagem é a adição do Enhanced E-commerce, uma área com dados específicos para comércio eletrônico.

Bleez Ecommerce - universal analytics comportamento de compra

Nessa área você tem:

  • Análise do comportamento de compra (imagem acima): Em que passo os visitantes estão deixando de comprar? Ao visualizar produto? Ao chegar no checkout? Nesse relatório você consegue visualizar os passos dos visitantes até o fechamento da transação ou o abandono da compra.
  • Análise do comportamento do checkout: Aqui você identifica qual parte do seu checkout está causando abandono na finalização do pedido e pode tomar uma decisão quanto a isso. Por exemplo, se os visitantes estão chegando até a escolha do frete e não continuam talvez eles estão achando o frete muito alto. Sabendo disso você pode tomar alguma ação.
  • Desempenho dos produtos: Quais produtos mais vendidos e qual sua taxa de conversão – nº de compras sobre nº visualizações – qual sua taxa de adição ao carrinho – nº adições ao carrinho sobre nº visualizações.
  • Desempenho das vendas: Todos os pedidos feitos com quantidade de produtos e valor de frete.
  • Promoção interna: Acompanhamento das promoções e cupons de desconto utilizados.
  • Código afiliado: Acompanhamento do desempenhos dos códigos de afiliados da sua loja.

Algumas dessas coisas você pode até ter na sua plataforma, mas ter isso no GA pode ser melhor pois você tem a possibilidade de segmentar tudo ou até comparar com outras métricas que só tem dentro do próprio GA.

Colher essas informações não é tão simples quanto coletar as informações padrão do GA – que basta instalar um código de acompanhamento e fica tudo bem, obrigado. É preciso um bom trabalho de programação dentro da plataforma para enviar os dados da forma correta.

6. Login com Facebook

Eu odeio me registrar em novas ferramentas. Odeio mais ainda, do fundo do meu coração, quando a ferramenta exige que eu crie uma senha completamente fora do padrão de senhas que já tenho definido na cabeça. A cada 10 vezes que eu preciso fazer login nessa ferramenta, 10 eu apelo para o “Esqueci minha senha“.

“Senha inválida. Sua senha precisa ter uma letra minúscula, uma maiúscula, um número, uma cidade brasileira e o nome de pelo menos um Smurf.”

O meu limite de estresse diário é economizado quando vejo que a ferramenta possui um login via Facebook. É pra glorificar de pé.

Eu sei o número de pessoas que compartilham dessa alegria comigo, seja porque também sentem raiva de criar senhas, seja porque elas não conseguem decorá-las.

Esse item parece ser uma opinião bem pessoal e de fato é… um pouco. É inegável que hoje existem milhares de ferramentas na web. Só para trabalhar com e-commerce você precisa lembrar o login da plataforma, do ERP, do Chat, do Email Marketing, do Adwords, do Facebook, do Helpdesk, do seu email e qualquer outra ferramenta que você possa utilizar.

“Eu posso salvá-las no navegador.”

Eu, particularmente, não gosto de salvar minhas senhas por motivos de segurança. Mesmo com todo o cuidado, eu sei que Murphy não brinca e qualquer movimento em falso – assim como a Apple deu no iCloud – posso ter minhas senhas descobertas. Prefiro mantê-las na cabeça e/ou usar o Facebook (que tem a minha senha mais difícil) para me conectar com todos os outros serviços.

A pergunta é: Quantas pessoas pensam igual a mim? Ou quantas pessoas pensam completamente diferente?

Na dúvida, permita login via Facebook.

Tem mais coisa?

Com certeza, o mundo está repleto de boas plataformas com ótimas funcionalidade.

Vale a pena colocá-las aqui?

Não acho. Nem tudo vai servir para todo mundo, por isso me contive para não enfeitar muito essa lista com coisas que são muito específicas para um nicho. Meus dedos e seus olhos agradecem.

Conheça nossas soluções!