O uso de ferramentas digitais e a qualidade do ensino remoto durante a pandemia

09/04/2021
3 min de leitura
0
Amou?

Post feito através de parceria de Guest Post

Há quem diga que a educação é uma dos setores mais nobres e mais importantes de uma sociedade.

Isso ocorre pois com a educação é possível também se tornar um cidadão e não apenas um profissional das mais variadas áreas.

Ao longo da história, o modelo de educação foi sendo adaptado, sofrendo mudanças até se tornar aquilo que conhecemos como modelo tradicional de ensino, hoje em dia.

Sobretudo nos últimos anos, a educação vem sendo revolucionada dia após dia devido a atuação central da tecnologia neste setor.

Atualmente, por exemplo, é possível contar com plataformas de busca acadêmica para realizar pesquisas, como o Google Scholar, contratar serviços acadêmicos através de plataformas como a https://mystudybay.com.br ou até formatar seus textos por plataformas como o Mettzer.

Pensando no contexto de pandemia que estamos vivendo e em como a educação remota se tornou uma realidade para a maior parte dos estudantes de todo o mundo, no presente artigo iremos ver um pouco mais sobre plataformas que estão sendo utilizadas diariamente.

Reuniões, apresentações e aulas

Com o avanço da pandemia que vimos ao longo do ano de 2020, a maior parte das instituições de ensino continuaram suas atividades de maneira remota. 

Foi possível observar essa migração para o meio remoto em todos os níveis educacionais: no primário, ensino fundamental, ensino médio e até as universidades passaram a exercer suas atividades de maneira remota.

E para as atividades como apresentações de TCC e projetos acadêmicos continuarem, efetivamente, as instituições educacionais contaram com o uso de diferentes programas e softwares de reuniões online para a realização de suas atividades.

Alguns estudos, de acordo com a plataforma Canal Tech, apontam que plataformas de comunicação como o Google Meet, o Microsoft Teams e várias outras possuíram um aumento significativo em seu uso durante a pandemia.

O Google Meet, inclusive, teve em seu uso um aumento de cerca de 25 vezes, o que reforça de forma clara o aumento no uso desta plataforma durante o período de pandemia e isolamento social.

Ainda, o Google foi uma das primeiras empresas BigTech a desenvolver e disponibilizar sua ferramenta de vídeo chamadas e conferências de forma gratuita durante a pandemia, o que de certa forma parece ter estimulado o uso do Meet em caso de reuniões.

No entanto, atualmente há vários concorrentes para o Meet da Google, como por exemplo:

  • Microsoft Teams
  • Slack
  • Zoom
  • Jitsi Meeting
  • Zoho Meeting
  • GoTo Meeting

Todas estas plataformas viram seus números de download e acesso aumentarem drasticamente durante a pandemia e o contexto de isolamento social.

Contudo, destas, as mais populares claramente são o Google Meet, o Microsoft Teams e o Zoom.

Registros mostram que o Microsoft Teams teve um aumento de 500% no número de reuniões virtuais realizadas, enquanto o Zoom apresentou um aumento de 350% neste mesmo 

quesito.

Logo, é possível constatar que a pandemia fez com que as reuniões, aulas, apresentações e inúmeras outras atividades em conjunto fossem realizadas de maneira digital através de plataformas de videoconferência.

A qualidade do ensino remoto no Brasil

Segundo reportagem da plataforma Extra, da Globo, no ano de 2021 a qualidade do ensino remoto no Brasil ainda precisa ser melhorada com urgência.

Enquanto no ano de 2020, numa escala de 0 a 10, nosso ensino remoto apresentava 2.7, agora no ano de 2021 essa nota foi para 5.1

Contudo, há um longo caminho a ser percorrido para atingir um ensino remoto de qualidade e excelência.

Segundo esta reportagem, esta escala de qualidade para o ensino remoto foi desenvolvida por pesquisadores no ano de 2020 e foi denominada de Índice de Ensino a Distância.

Ainda de acordo com o estudo presente nesta reportagem, a qualidade do ensino remoto estava relacionada diretamente com o PIB da região averiguada.

Ou seja, isso mostra que o fator socioeconômico de uma região é derradeiro para a qualidade e sucesso da aplicação do ensino remoto naquela região.

Ademais, a tendência que temos do período pós-pandemia é de que as aulas sejam realizadas de maneira híbrida, com parte do conteúdo ministrado de maneira presencial e parte ministrado de maneira remota.

Logo, isso aponta a necessidade de se investir em condições para proporcionar um ensino remoto de qualidade ao estado.

Considerações Finais

Como foi possível analisar, a pandemia trouxe uma realidade de distância para a educação, de modo que atualmente ela é realizada integralmente de forma remota.

Isso é observável quando vemos os números de downloads, acessos e reuniões realizadas nas mais diversas plataformas de videoconferência e reuniões.

Contudo, o fator socioeconômico deve ser sempre considerado, pois as condições econômicas podem atuar como uma barreira para o ensino remoto, segregando comunidades e regiões mais desfavorecidas.