Um ERP pode ajudar a escalonar os seus negócios no e-commerce?

05/01/2021
4 min de leitura
0
Amou?

Conteúdo produzido por Business Connection

A tecnologia tem como característica sua acelerada transformação e o e-commerce também passa por essas mudanças, principalmente por ser um modelo de negócios nativo da internet. 

Além disso, precisamos lembrar também que muitas lojas físicas tiveram a necessidade de contar com um versão digital, pois entenderam que cada vez mais pessoas estão optando pela compra online.

Em ambos os casos é necessário ter total controle dos dados e dos processos do negócio. Mas apesar de ser uma das principais funções de qualquer gestor, esse controle pode ser um desafio. 

A partir da evolução digital, algumas soluções foram desenvolvidas para aumentar a eficiência da gestão de informações e integração entre setores. Esse é o caso do ERP, o qual vamos abordar no texto. 

O que é um ERP? 

ERP é a sigla para o termo em inglês “Enterprise Resource Planning” ou Sistema de Gestão Integrado. 

É um sistema que cuida de todo o trabalho operacional e administrativo de uma empresa, facilitando o acesso e análise de dados importantes e de atividades como a gestão de folha de pagamento, por exemplo. 

Essa ferramenta oferece aos gestores uma visão mais detalhada e estratégica de tudo o que acontece nas operações, tornando possível a distribuição correta de recursos, o direcionamento de investimentos e a otimização dos processos. 

Como é uma ferramenta baseada em módulos, a loja virtual, no caso, pode adaptá-lo à sua realidade e escolher apenas aqueles que serão utilizados na rotina de gestão. 

Tipos de ERP para o e-commerce 

Existem alguns tipos de ERP e é importante conhecê-los para identificar aquele que melhor se encaixa na realidade do seu e-commerce.

Engessado

Essa é uma alternativa mais barata, pois apresenta poucos recursos e funcionalidades. Por seu baixo custo esse modelo de ERP é muito procurado principalmente por negócios pequenos. 

No entanto, é importante ressaltar que o ERP engessado não é recomendado para aqueles que desejam integrar setores ou expandir os negócios. É muito comum, por exemplo, que algumas empresas precisem trocar de sistema ao longo do caminho porque essa alternativa não oferece as funcionalidades ideais para comportar o crescimento a médio ou longo prazo.

Legado

Esse tipo de sistema utiliza tecnologias defasadas, ou seja, que não tiveram melhorias ou evolução. Por esse motivo, será difícil encontrar profissionais que façam manutenção.

Além disso, não será possível fazer modificações para que o sistema acompanhe o crescimento da empresa. Sendo assim, em algum momento será necessário investir em outros programas e controles ou até adotar atividades manuais. 

Em nuvem

Essa tecnologia já é utilizada nos mais diversos campos do nosso cotidiano. No caso do ERP em nuvem ela permite com que todos os colaboradores possam acessar o sistema de qualquer dispositivo com acesso a internet.

Outra vantagem é que essa alternativa dispensa o investimento com infraestrutura para manter um servidor próprio, o que reduz também os custos com manutenção.

Backoffice

O Backoffice não é considerado um ERP, no entanto, está bem próximo disso. Isso porque ele foi criado quando os primeiros e-commerces brasileiros começaram a surgir para preencher as lacunas deixadas pelo tipo legado.

Naquela época as lojas virtuais precisavam integrar suas operações digitais com os ERPs legado e, por conta da defasagem, não podiam realizar a integração ou precisavam desembolsar muito dinheiro para fazer esse processo.

Assim, os backoffices surgiram justamente para integrar as plataformas de e-commerce com o ERP legado e, assim, viabilizar algumas funcionalidades como: faturamento, controle de caixa, cadastro de produtos, entre outros.

No entanto, esse recurso não conta com o gerenciamento fiscal e contábil. Por isso, não exclui a necessidade de contratar uma assessoria contábil em certos casos.

Na hora de escolher o melhor tipo para o seu e-commerce avalie as necessidades a serem atendidas. Seja sincero consigo mesmo e opte por aquele que se encaixe na realidade da sua empresa. Tome cuidado para não gastar dinheiro de mais ou de menos em opções que não são as melhores para o que você precisa.

Como o ERP ajuda a escalonar seu negócio online

Quando se trata do dia a dia de um e-commerce, tanto o negócio quanto o seu público saem ganhando com a adoção de um sistema ERP. De um lado temos serviços mais organizados e do outro temos maior variedade de produtos e entregas mais ágeis.

Com relação ao escalonamento do negócio digital, o ERP permite a integração das lojas virtuais com grandes marketplaces. Isso ajuda a aumentar a visibilidade e, assim, as vendas, o que torna o mercado mais competitivo. 

Além disso, esse recurso ajuda a manter informações importantes seguras, pois tanto a criptografia de dados quanto os backups são feitos automaticamente. 

Outro ponto a ser destacado quando o assunto são dados é que o empreendedor tem maior mobilidade corporativa. O ERP facilita o fluxo de informações e permite com que ele tenha em mãos todas as informações necessárias devidamente organizadas em relatórios inteligentes que o ajudarão a montar um planejamento eficiente e tomar decisões assertivas para o futuro da empresa.

Sendo assim, a adoção desse recurso diminui os riscos de decisões erradas serem tomadas e os custos com a terceirização financeira e de outros serviços. 

Invista no ERP para o futuro do seu e-commerce

Se você ainda tem dúvidas sobre incluir essa ferramenta no seu negócio, lembre-se que assim como qualquer outra empresa o sucesso não vem apenas do trabalho duro e das boas ideias, mas também da disciplina, organização e boas estratégias. 

Por isso, é super válido contar com ferramentas tecnológicas para ajudar nesse processo. Com o ERP você poderá profissionalizar o seu negócio além de tornar a experiência dos clientes melhor.

Caso precise, não deixe de contar com a ajuda de uma empresa de consultoria para decidir qual é o melhor modelo para o seu tipo de negócio e como integrá-lo no dia a dia.

Conteúdo produzido por Business Connection